landing-B2Mamy_desenhando-o-invisível.png

Por que aderir
ao movimento 

LogOFF das mães?

A mãe tá on,
mas tá
cansada

manifesto

Se nascer mulher já exige força, paciência e a chamada sorte, ao ser mãe, somos obrigadas a desenvolver ainda mais habilidades para sobreviver às mais inúmeras situações, como a culpa, a pressão e o excesso. Parece exagero? Apenas durante o primeiro ano de pandemia, milhões de mulheres perderam seus trabalhos e retrocedemos a um cenário de 30 anos atrás.

Das que permanecem em empregos formais, muitas precisam esconder seus filhos durante as reuniões, manter silêncio, das tarefas escolares e das entregas que se multiplicam. Além disso, é preciso ter tempo para a casa, a família e o autocuidado. Auto o que? Pra quem? Como? Estamos à beira de um colapso, com o cansaço estampado em nossos rostos e corpos. Estamos com medo, ansiosas e estressadas. Quem cuida está precisando de cuidado.

Temos uma pergunta: qual o melhor presente para o dia das mães? Olhando pra nossa comunidade e pro nosso time de mulheres que maternam, identificamos a urgência de dar a elas o que elas merecem: um day off para que possam escolher o que fazer, se colocando em primeiro lugar. 

Por isso, a B2Mamy lidera o #LogoffDasMães e convida todas as empresas para também entrarem nessa ação.

A B2Mamy terá seu LogOFF no dia 06 de maio e te convidamos a olhar para as suas funcionárias mães e proporcioná-las um day off no mês de maio para que elas façam uma pausa, independente do dia que seja.


Nossa pausa foi pensada como forma de ampliar a conversa sobre como podemos cuidar de quem cuida nos ambientes corporativos. Pode ser um dia sem reuniões, um momento de cuidado, um carinho, um momento de escuta.

O movimento não é pontual e tampouco acaba no mês de maio. Nosso movimento é para que todas as mães possam ter momentos de qualidade. Hoje e sempre que possível.

perguntou para uma mãe como você pode ajudá-la?

Empresas que aderiram à

primeira edição do movimento 

Em 2021 a B2Mamy parou e 33 empresas,

8 estados e + de 500 mães pararam também.

O que sua empresa
fará pelas mães?

Faça parte do movimento

Obrigada!